Literatura LGBT entrevista exclusiva com a autora JV Leite

Olá amores hoje eu trago para vocês uma escritora que escreve romances maravilhosos com casais homossexuais. Como sabemos que é um tema muito polêmico aqui no Brasil eu resolvi fazer uma entrevista com perguntas bem esclarecedoras sobre o tema espero que gostem.

Entrevista com a autora JV Leite.

1-Como começou a escrever? Teve influência de algum escritor? Se sim, quem?
Comecei a escrever ano passado, mas a ideia da história do Daniel e Henrique já me perseguia a algum tempo. Não tive influência de nenhum autor, tudo foi criação da minha cabeça e eu procurei criar meu próprio estilo e seguir minhas ideias, mas não posso negar que tudo na vida acaba influenciando o processo criativo de alguma forma, como os livros que já li, ou os filmes que já assisti, ou as músicas que já ouvi.

2-Como foi escolher um tema tão polémico e praticamente um tabu para escrever um romance?
Eu sempre brinco que não foi eu que escolhi o tema, e sim o tema que me escolheu. Na verdade, a ideia de escrever sobre um romance gay foi depois de um sonho, onde esses dois rapazes me pediam ajuda, pois estavam apaixonados um pelo outro e a família jamais poderia saber. Um sonho muito doido, mas que sempre esteve presente em meus pensamentos.
Mas eu acredito que a Literatura LGBT está ganhando força, mesmo que ainda tenhamos um longo caminho a percorrer. Infelizmente as pessoas ainda se assustam com o novo, e aceitar que pessoas do mesmo sexo possam viver juntas e formar uma família mexe com convicções e paradigmas.

3-Assim que você lançou o seu romance como as pessoas reagiram?
Eu lancei High Definition primeiramente no Wattpad, uma plataforma virtual de leitura gratuita. A aceitação foi muito positiva, sempre com mensagens de carinho e incentivo, muitos leitores se identificando com a história, isso foi bem gratificante. Até que não curte romances gays se rendeu ao amor de Daniel e Henrique. E depois de quatro meses eu recebi o convite da Editora Bezz para publicar o livro com eles. Fiquei muito feliz.

4-Teve dificuldade para fazê-las aceitarem um casal homossexual como personagens principais?
Confesso que não, primeiramente porque quem lê um romance gay é porque curte Literatura LGBT, mas a história do livro não se restringe somente a homossexualidade do casal, existe uma história paralela, que é um drama familiar entre pai e filho, e mesmo quem não curte romances gays acabam se rendendo á HD.

5-Seus próximos projetos serão com foco nos romances homossexuais?
Atualmente estou terminando de escrever Cadu, que também é um romance gay e está disponível no Wattpad, um romance que tem uma boa aceitação nacional e internacional também, tenho leitores em Portugal, Angola, Paraguai, EUA e até Itália. Depois de Cadu vou terminar de escrever a continuação de HD (que é uma duologia). Fora esses tenho algumas ideias em mente, mas por enquanto é surpresa.

6-Sua família apoia você como escritora?
Sim, totalmente, como escritora. Só não curtem muito o fato de eu escrever romances gays.

7-Pretende lançá-lo físico?
Sim, em 2017 HD vai sair na versão física.
8-Quem é JVLeite por trás dos livros, sem ser escritora, como é sua personalidade?
Sou uma mulher muito dedicada à família, adoro estar com meu marido, filhos e minha netinha (Sim, já sou vovó). Não sou a pessoa mais extrovertida do mundo, mas também não sou tímida. Faço amigo com facilidades, adoro estar em contato com pessoas, mas também tenho meus momentos de reclusão. Gosto de ler, escrever (minha paixão), ver filmes, caminhar na praia... sou eclética e versátil. Sou feliz!

9-Como você lida com a pressão das leitoras?
Não me sinto pressionada pelos leitores, pelo contrário, adoro as cobranças, adoro quando me pedem para postar mais capítulos ou para saber quando vai sai a continuação de HD. É sinal que gostam do meu trabalho e esperam sempre mais, vejo essa cobrança como uma forma de carinho e estímulo para continuar sempre, nunca parar.


10-E as críticas, como você lida? Já recebeu alguma que te fez pensar em desistir de escrever?
Críticas são sempre bem-vindas. Nunca recebi uma crítica negativa, sempre vejo as mensagens como forma de apoio e carinho. Teve uma vez que um rapaz fez uma observação num capítulo de Cadu, onde eu dizia que “Ser homem não é questão de opção sexual, e sim de atitude”. Ele sugeriu que eu não dissesse que era “opção” e sim “orientação”, pois não se escolhe ser homossexual, a pessoa nasce homossexual. Alterei o texto. Isso para mim é muito válido, saber que eu posso contar com meus leitores para sempre aperfeiçoar minhas obras.

A autora através de um pedido meu deixou um recadinho para conscientizar todos sobre o assunto homossexual.



11-Deixe um mensagem para suas leitoras e algo sobre o homossexualismo para conscientizar as pessoas a dizerem não ao preconceito.
Aos meus leitores eu só tenho a agradecer, hoje e sempre. Se hoje eu sou autora, é porque encontrei na escrita uma grande paixão. E saber que o que eu faço com tanto amor e dedicação toca o coração das pessoas é como um orgasmo mental. É felicidade pura.
E eu espero muito ver um dia, um mundo, onde as pessoas abracem as diferenças em prol da igualdade, e que o amor não incite o ódio.  Diferenças sempre vão existir, mas se a gente só focar nela, é somente isso que vamos ver.
Orientação sexual não define caráter. O que define caráter são crenças, atitudes e valores.  
Bem agora eu vou apresentar um pouco mais desta recifence escritora para vocês

Biografia JV Leite:
JVLeite, casada,  mãe, mora em Recife/PE, encontrou na escrita uma grande paixão. Lançou esse ano seu primeiro romance, High Definition - O amor não tem genero (disponível no Amazon) e Cadu (disponível no Wattpad). Ambos romances da Literatura LGBT.
Acredita num cenário de mudanças de paradigmas, onde a ordem é a aceitação e a convivência.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas